Nossa História

"A história da CARPE começa a partir de pessoas, não de uma ideia, pessoas juntas num lugar onde a terra é o centro das atenções: uma faculdade de geografia. Yuri Diniz, Tomás Mendonça, Conrado Stroligo e Fernando Tanscheit, amigos de longa data e colegas de faculdade, entraram bem novos na universidade, cabeças jovens e até então sem muita noção do que o mundo socioambiental significava. A história começa bem antes da CARPE nascer, em 2009, quando Yuri, Conrado e Fernando participaram do curso de Agrofloresta do suíço Ernst Götsch, em Itacaré – BA. “As possibilidades que vi com o Gotsch me surpreenderam muito. Repensei muitas práticas próprias, criei um hábito de sustentabilidade.”, diz Yuri.

 
CARPE
 

Foi com esse hábito que o Yuri propôs em 2011 um projeto na favela da Rocinha, buscando caminhos sustentáveis através de hortas verticais e um sistema de coleta seletiva, em parceria com moradores do bairro. O Tomás foi convidado pelo Yuri a participar, mas o projeto acabou não acontecendo, por dificuldades diversas. Mas o Yuri não ia parar aí: “Eu queria muito fazer aquele projeto, mas tive problemas com o local. Aí pensei: porque não tento fazer algo onde eu moro? E decidi começar no meu prédio, como um piloto de empresa."

 
CARPEANO EM AÇÃO
 

O projeto foi para frente, e os dois amigos criaram hortas coletivas no prédio, além de um sistema de coleta seletiva,  usando os conhecimentos que tinham absorvido no curso de agrofloresta e experiências próprias. O piloto de empresa que estavam elaborando se concretizou: Criando Ambientes Revolucionários Pela Educação é uma das muitas siglas possíveis com o nome CARPE. Em latim, CARPE significa aproveitar, curtir. Para eles, significa revolucionar e transformar para viver. "

TEXTO NA ÍNTEGRA: FOLGA NA DIREÇÃO

Orientados pelo amor incondicional e cooperação, trabalhamos com três valores ético-ambientais internos:

- Criação de recursos

- Diminuição da pegada ecológica

- Consumo consciente

Primeiro queremos saber qual o seu sonho com o seu espaço! Sonhos quando colocados como projetos possuem a oportunidade de se realizarem, e vice e versa!

ETAPAS

Visita técnica:

Visita ao local para definição das linhas de atuação de interesse do cliente.

1ª etapa - Planejamento:

Análise ambiental com a identificação das potencialidades e fragilidades do espaço. Entregas: orçamento e possibilidades de execução.

2ª etapa - Execução:

Realização do projeto e suas atividades.

3ª etapa - Conclusão:

Treinamento dos agentes locais consolidando uma consciência ambiental integrada na localidade, possíveis alterações e revisão do projeto.

Um grupo interdisciplinar que busca uma relação harmônica de cooperação entre o ser humano e o meio, diante dos conflitos e das estruturas insustentáveis da sociedade atual, onde o amor incondicional é o sentimento que rege as nossas ações e relações.


OS CARPEANOS 

fotoyuri.png

YURI DINIZ

Idealizador e sócio-fundador da empresa CARPE – Projetos Socioambientais e professor de Sustentabilidades da Escola Parque vive em busca de um balanço energético positivo, para que a sua passagem se mostre oportuna para o Planeta Terra. Inspirado nas sabedorias passadas pelo seu mestre Ernst Gotsch, produz alimentos criando florestas.
 

 
 
 
 
 
 
 
 

TOMÁS MENDONÇA

Co-fundador da CARPE e geógrafo, busca em seus trabalhos ser um agente de transformação socioambiental, com muita diversão, um sorriso na cara e pronto para colaborar em projetos criativos e em plantios agroflorestais. 

 

FERNANDO SÃO THIAGO

Co-fundador da CARPE, interessado em combater as desigualdades sociais através dos princípios da agrofloresta. Mestre em Geografia e Meio Ambiente pela PUC-Rio, trabalha se diverte e aprende com a natureza. 

 

Ana carolina joão

Geógrafa, Mestre em Engenharia Urbana e Ambiental pela PUC-Rio e pela Universidade Técnica de Braunschweig (Alemanha), tem como missão, fazer com que as pessoas repensem a forma como nos relacionamos com o lixo que produzimos, através de projetos de gerenciamento de resíduos sólidos, que buscam a conscientização e a valorização dos materiais e reinserção na cadeia produtiva. 

 

renata carijó

Engenheira Ambiental, Mestre em Planejamento Energético e Ambiental (COPPE/UFRJ), acredita que pequenas mudanças no cotidiano são os primeiros e mais importantes passos para um mudança maior no mundo em que vivemos e uma forma de respeitar a natureza e se relacionar com ela. Do primeiro contato com a Carpe, achou uma sintonia com sua forma de viver e filosofia de vida.

 

 

 
fototomas.png
 
 
 
fotocarol.png